Ecoseg
CONSULTORIA E SERVIÇOS DE
SEGURANÇA DO TRABALHO
E MEIO AMBIENTE

Passos - MG

Rua dos Farmacêuticos, 279 Sala 01

Telefone: 35 3522-0246 | Celular: 35 9903-0040

noticias

Notícias

1 Reforma Trabalhista

leia mais »

1 Limitação do uso do banheiro

leia mais »

1 LER/Dort

leia mais »

1 Esgotamento profissional

leia mais »







contato

Entre em Contato

ENDEREÇO:
Rua dos Farmacêuticos, 279
Sala 01
Bairro: Belo Horizonte
CEP: 37900-112 Passos - MG

Fone/Fax: 35 3522.0246
Celular: 35 9903.0040

contato@ecosegengenharia.com
Ecoseg Engenharia Ambiental




Notícias »


19-07-2018

Esgotamento profissional é muito comum entre as mulheres


A síndrome de burnout, doença do esgotamento profissional, é muito comum entre as mulheres. A questão foi levantada pela enfermeira do Instituto Federal do Paraná (IFPR), Vania Camargo, durante o Seminário em Comemoração ao Dia da Mulher, realizado em 8 de março, pela Fundacentro em Curitiba/PR. Segundo Camargo, a mulher sofre com a sobrecarga da dupla jornada de ter um emprego e cuidar da casa e da família. Esse cenário pode levar ao burnout, que faz com que a pessoa se sinta sempre exausta e incapaz de trabalhar, adoecimento que afeta 30% dos trabalhadores brasileiros. Como modos de prevenir, lidar e combater a síndrome, ela indica a prática de esportes, meditação, sono adequado e acompanhamento psiquiátrico.

 

O evento foi um momento de reflexão. A ergonomista da Fundacentro/PR, Mey Rose Rink, falou sobre o papel da mulher na sociedade ao longo dos séculos. A pesquisadora destacou que as mulheres, muitas vezes, foram apagadas da história, do Egito Antigo aos dias atuais. Por outro lado, os movimentos de lutas de mulheres alcançaram conquistas como o direito ao voto e o direito de trabalhar fora de casa. Mas ainda há desigualdades a serem vencidas, como as relativas a salários e oportunidades de emprego. Outro tema debatido foi o envelhecimento da mulher. A médica perita do Subsistema Integrado da Saúde do Servidor - Siass, Sandra Lunedo, abordou a inserção social do idoso na sociedade, por meio da tecnologia, dos direitos e do acesso à saúde, apontando a percepção da sociedade e da própria mulher sobre o seu envelhecimento.

 

A pressão para continuar jovem, segundo a médica, pode levar a mulher a inseguranças, ansiedade e depressão. Desse modo, é necessário que o envelhecimento seja aceito como o processo natural que realmente é. "A menopausa é tratada como uma inimiga, como se tudo fosse culpa dela", brincou durante a palestra ao dizer que, muitas vezes, o avanço da idade da esposa é visto como causa de problemas no casamento. "Muitas vezes o problema existe há muito tempo. E o homem também envelhece". Lunedo também apontou as doenças que aparecem com a idade e os cuidados que devem ser tomados para se ter uma vida saudável.

 

O Seminário em Comemoração ao Dia da Mulher foi realizado pela Fundacentro/PR, em parceria com o Ministério Público do Trabalho - MPT e o Siass no auditório do MPT/PR. A abertura contou com a presença do procurador do Trabalho Ricardo Bruel, do chefe da Fundacentro/PR, Marco Aurélio de Miranda Carvalho, e da pesquisadora da instituição, Mey Rose de Mello Rink.



Fonte: Fundacetro e Revista Proteção

Voltar

Links Úteis»